24/10/2009

Poetas

magritte3

Ai as almas dos poetas
Não as entende ninguém;
São almas de violetas
Que são poetas também.

Anda, perdidas na vida,
Como as estrelas no ar;
Sentem o vento gemer
Ouvem as rosas chorar!

Só quem embala no peito
dores amargas e secretas
É que em noites de luar
Pode entender os poetas

E eu que arrasto amarguras
Que nunca arrastou ninguém
tenho alma pra sentir
A dos poetas também!

Florbela Espanca 8/1/1916

3 comentários:

Marcelo Leite disse...

Poesias assim me encantam.
Seus posts são inspiradores.]Parabéns

Eduarda Ramos disse...

Simone,

Eu simplismente adorei seu blogger.
Quando vi seu perfil no orkut pude até prever que encontraria coisas interessantes em teu blog, e cá estou.
Florbela Espanca é uma inspiração, conheço o trabalho dela a muito tempo e adoro sua poesia.
Poesias assim como Marcelo (ai em cima) disse me encantam, por completa.
Tenha certeza que tornarei a passar por aqui sempre que puder,

Um abraço.

Fabiano Che disse...

Bacana

Não sou poeta mas me identifiquei com alguns desses versos

 
template by suckmylolly.com flower brushes by gvalkyrie.deviantart.com